Era o ano de 97 quando um certo carioca de 12 anos ouviu pela primeira vez “Headhunters”, álbum de Herbie Hancock, num dos instantes mágicos em que a arte faz seu papel sublime de mudar paradigmas.

É verdade que Donatinho nunca pode reclamar do playground à sua disposição nas estantes e na musicalidade do pai, João Donato, o enfant terrible da música brasileira cada vez mais cultuado, mas foi ao colocar nos ouvidos a fusão de jazz e sintetizadores do disco do genial pianista americano que foi atingido de vez pelo cupido.

Autodidata – “um caminho mais difícil, certamente, mas com possibilidades mais originais”, diz ele -, hoje, é conhecido como um dos mais criativos e inquietos talentos dos novos ares da música brasileira.

Donatinho

Os sons que saem de sua coleção de teclados vintage e de suas programações já há uma década vêm contribuindo para a música de artistas como Vanessa da Mata, Ana Carolina, Ivete Sangalo, Fernanda Abreu, Paralamas do Sucesso, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Djavan, Davi Moraes, Celso Fonseca, Toni Garrido e Donatão, e até a dupla Sly & Robbie.

Ano passado (2017) lança ao lado de seu pai, João Donato, o disco 'Sintetizamor' que foi produzido apenas com sintetizadores, pianos elétricos e instrumentos analógicos vintage. Desta forma, as composições do 'Sintetizamor', gravadas no estúdio Synth Love, no Rio de Janeiro, fazem um mergulho instigante pelo universo dos anos 1980, território dominado perfeitamente pelo DJ e produtor musical Donatinho.

 

Rogê, Davi Moraes, Domênico Lancellotti e Ronaldo Bastos são alguns dos artistas que estão no disco. A participação da chamada “nova safra musical” dá um aspecto ainda mais jovial para o trabalho de João Donato e Donatinho.

Em setembro de 2017 esteve no nosso evento Gira Música assinando, esgotando seu disco no stand da Polysom e deixando um gostinho de quero mais para próximas edições.

Ouça todo o disco

Isabela Alves
isabelasalves@gmail.com
(21) 97624 0029

(21) 7825-4598
(21) 2259-6623

http://donatinho.com

Contatos:

Depois do seu álbum retrô futurista chamado "Zambê" ter sido considerado o melhor disco de 2015 pelo Prêmio da Música Brasleira, Donatinho reaparece ao lado de seu pai com um disco emblemático, considerado por muitos como o melhor de 2017 no Brasil e é o nosso primeiro destaque como novos artistas no Gira Brazil em 2018.

 © 2017 Todos os direitos reservados - Gira Brazil - Gira Música - All Rights Reserved ©